Tiago Alves (1992-2010)


Um exemplo de vida e de dedicação à Académica

Esta é a história que ninguém gostaria de contar e muito menos escrever. Mas como muitas vezes a realidade impõe-se à ficção, a história foi escrita para ser recordada: se não para sempre, para as gerações que nos irão suceder.

Nascido a 14 de Janeiro de 1992 em Lisboa, Tiago Alves nasceu com fenda do palato, situação que o levou a 7 cirurgias ao longo da sua vida até à correcção total.

Aos 6 anos de idade, Tiago teve o seu primeiro contacto com o desporto no Colégio D. Afonso V, o Judo. Desporto que praticou até aos 11 anos com o Prof. António Matias (Seleccionador Nacional).

Em Setembro de 2003 Tiago e a sua família, mudam-se para Lamas, em Miranda do Corvo, passando a treinar na secção de Judo da Académica (AAC) na classe de Juvenis três vezes por semana, com o imprescindível apoio de seus pais, Horácio e Margarida Alves.

Entrou para a nossa família em 2003 através da classe de juvenis e logo aí se notou que teríamos um judoca com futuro e que só o tempo nos podia confirmar. O tempo foi passando e o Tiago afirmava-se primeiro como um atleta dedicado, trabalhador e perseverante e depois, mais importante, como um companheiro e amigo, ganhando a estima inicialmente dos seus colegas mais novos e à medida que ia crescendo também a estima dos mais velhos. Como um brilhante atleta foi campeão nacional de Juvenis em 2006 e depois em Esperanças em 2008. À medida que crescia como judoca o Tiago ia crescendo como homem e ganhando a confiança de todos no seio da nossa família, não tanto pelas vitórias ou títulos alcançados mas sobretudo pela maneira de ser, de estar, de encarar as vitórias e as derrotas, suas, e dos outros. Era decididamente um de nós.

A sua carreira como atleta continua com diversas vitórias na categoria de júnior. Devido ao seu valor, é o titular da categoria de -66 kg na equipa da AAC que se classifica em 3º lugar no Campeonato Nacional de Equipas Seniores de 2009 e que defende Portugal na Taça dos Campeões Europeus desse ano. Em 2010 classifica-se em 3º lugar no Campeonato Nacional de Juniores e em Abril classifica-se em 3º na Taça da Europa de Juniores de Tartu (Estónia). O seu valor é reconhecido oficialmente através do estatuto de atleta de alta competição. Mas no futura, que às vezes nos abre as portas do êxito, também nos traz da maneira mais inesperada e dura a maior de todas as tristezas. Nesse anos, e mesmo antes do nacional de juniores, o Tiago, mesmo que quisesse, que não conseguia traduzir no tapete a garra que desejava. Faltavam forças em algumas ocasiões. Situação mais evidente na sua deslocação à Estónia (Abril) para o circuito europeu onde consegue também um 3º lugar na Taça da Europa da Estónia (Tartu), em Abril, que lhe abre as portas ao estatuto de alta competição. Só mesmo um espírito excepcionalmente combativo o faria participar da maneira que o fez nessa prova. Ainda assim, em Maio representou a Académica no Campeonato Nacional de Equipas, última competição em que viria a participar.

Ao chegar a Portugal, e após algum tempo de incertezas quanto ao diagnóstico, foi-lhe identificado um cancro no estômago. O Tiago entristeceu-se mas não desistiu. Agarrou-se à vida com mais força do que alguma vez tinha agarrado os seus adversários, criou um blogue - ipponforlife (ainda activo) - onde conta toda a sua experiência e os seus combates contra a doença, manteve sempre a esperança de um dia poder voltar a treinar com os amigos que regularmente o iam visitar ao hospital. Mas contra um adversário traiçoeiro rapidamente foi perdendo este último combate e a 20 de Julho o Tiago deixou-nos. Apenas fisicamente, porque certamente todos nós o temos na nossa memória e assim o queremos conservar. Por sua vontade foi equipado com o seu kimono e o seu cinto negro para esta sua viagem. Nós que ainda por aqui andamos que tivemos o privilégio de conviver com o Tiago, de honrar a sua memória porque foi um de nós. E fazê-lo sobretudo porque o Tiago merece.

Em honra à memória do Tiago, a Secção de Judo da AAC denominou o Torneio Internacional Queima das Fitas (o mais forte torneio de equipas organizado em Portugal) como Torneio Memorial Tiago Alves. Por ocasião do 1º torneio com o seu nome (em Maio de 2011) foi descerrada uma placa de homenagem ao Tiago no Campo de Santa Cruz, o local mais emblemático do desporto académica, perpetuando assim a sua memória.